Desenhar estratégias de marketing para pequenas empresas dos projetos que mais gosto. No meu primeiro emprego nesta área, eu trabalhava no departamento de marketing de uma pequena empresa antes de passar a uma multinacional onde ainda tenho a sorte de continuar a trabalhar em projetos com pequenas empresas que têm um enorme potencial. Uma das coisas que reparei ao longo do tempo foi que, independentemente da indústria em que se inserem, uma das semelhanças que é recorrente entre todas as PMI’s, é que a maioria das vezes não sabem posicionar a sua empresa ou utilizar a web de forma eficaz. este facto até se pode dever, parcialmente, aos tempos de crise e à escassez recursos que possam ter, mas para mim é também porque para além da construção de um site, as empresas eles não sabem por onde começar para aumentar a sua presença online.

O processo não tem de ser assim tão complexo. Por isso, deixo aqui as etapas preliminares que eu utilizo com os meus clientes.

1. Definir a marca

Algumas empresas com quem trabalhei não tinham uma marca. Isto não quer dizer que eles não tivessem um nome, um site e um logótipo. Mas faltava-lhes o “chavão”.

Por exemplo, o que vem à mente quando pensamos na Apple? Produtos inovadores e bem concebidos, certo? Exato. Grande parte das novas empresas são construídas por um indivíduo que quer trabalhar para si ou porque identificou uma oportunidade para melhorar um produto já existente. O problema é que estes acham que basta construir um site e os clientes virão.

Mas não é assim. É preciso uma marca. Como temos visto ao longo da história, as empresas que têm poder de permanência têm uma marca, algo que os diferencia dos seus concorrentes.

2. Revisão ao conteúdo do site e ao tipo de linguagem utilizada

Embora a maioria das pequenas empresas tenham websites, é necessário que os proprietários percebam que por vezes é necessário “dar um passo atrás, para dar dois à frente”, ou seja, é necessário que revejam o site. Muitas vezes assumimos que os visitantes do site têm um certo nível de conhecimento da empresa ou que conhecem a linguagem mas técnica. Isso nem sempre é verdade. Por exemplo, uma empresa de tecnologia que escreva vagamente sobre os seus serviços e utilize demasiados termos “técnicos” vai confundir o público-alvo.

De forma a não cair no mesmo erro, devemos perceber:

Se o site tem a informação que o meu público alvo procura?
Um site de empresa é inútil se não conter as informações que o seu público-alvo precisa. No mínimo deve incluir o que a empresa faz, informações detalhadas do produto ou serviço, os preços associados aos seus serviços, e informações de contato. De que serve, por exemplo, um site de uma empresas de limpeza lisboa, se não  tiver uma tabela de preços e os serviços que efetua? Só fazem limpezas a privados ou também fazem a empresas? Utilizam os seus próprios produtos ou tenho de os comprar? As dúvidas surgem e se não forem respondidas, o potencial cliente vai passar à próxima empresa e esquecer a que não lhe deu respostas.

Se estou a usar uma linguagem que o meu público-alvo entenda
Muitas vezes, estamos tão à vontade com os termos utilizados na nossa indústria que nos esquecemos que os outros, especialmente os clientes, não os conhecem. Ao fazê-lo vamos perder visitantes e clientes. É então necessário adaptar os conteúdos e torná-los mais acessiveis a alguém “externo” à industria.

3. Desenvolver estratégia de marketing global

Esta é a parte que tende a ser a mais complexa para as pequenas empresas. Com tantos métodos de marketing, pode ser complicado saber o qual a melhor opção para começar. O meu primeiro conselho é, de início, escolher apenas um. É uma jogada inteligente por uma razão muito simples: Se temos uma pequena empresa, o budget também deve ser limitado, por isso nada melhor do que escolher a estratégia que tiver o melhor ROI.

Ok, então vamos lá ver como escolher o que vale a pena:

Publicidade Paga
A publicidade paga, seja anúncios Adwords ou Facebook é a forma mais rápida de chegar ao cliente final. No entanto requer conhecimentos e tempo para otimizar a campanha ao longo do tempo de forma a obter bons resultados.
É uma boa opção para quem não aparece na primeira página do Google nos resultados organicos, ou que não tenha outra forma de levar tráfego ao seu website.

Social Media
As redes sociais podem ser uma maneira realmente eficaz de envolver os consumidores e de dar a conhecer a sua marca. No entanto, eu normalmente só sugiro começar uma estratégia social depois de a empresa ter construído a sua marca e site. Vai precisar de criar conteúdo exclusivo, imagens e promoções a fim de obter uma estratégia de marketing social de sucesso. Muitas vezes é mais fácil começar em outras áreas e construir um catálogo de recursos antes de se lançar no social.

Email
O E-mail marketing não é um método eficaz se o seu objetivo for o de conquistar novos clientes, mas é uma grande oportunidade para as empresas que querem aumentar a fidelidade à marca. Se este é o seu objetivo, certificar-se de seus e-mails contêm informação interessante para quem os recebe.